História

História de Poços de Caldas


A história de Poços de Caldas começou a ser escrita a partir da descoberta de suas primeiras fontes e nascentes, no século XVII, encontradas no fundo de um vulcão desde 85 milhões de anos atras. As águas raras e com poderes de cura foram responsáveis pela prosperidade do município desde os seus primórdios, quando as terras começaram a ser ocupadas por ex-garimpeiros, desiludidos com o declínio da atividade aurífera na região das minas. Eles passaram a se dedicar sobretudo à criação de gado, sendo obrigados a percorrer longas distâncias em busca de pasto para os animais.

Mas a região onde hoje se situa Poços de Caldas já tinha proprietário. Pertencia, desde 1818, ao capitão José Bernardes Junqueira. Por isso, quando o Senador Joaquim Floriano Godoy declarou de utilidade pública os terrenos junto aos poços de água sulfurosa, determinou também a desapropriação do local. Um expediente que acabou se mostrando desnecessário, porque o próprio capitão se encarregou de doar 96 hectares de suas terras para a fundação do município. O ato foi assinado no dia 6 de novembro de 1872, data em que se comemora o aniversário de Poços de Caldas.

Poços de Caldas em 1872.

Desde 1886, funcionava no município uma casa de banho, utilizada para tratamento de doenças cutâneas. Ela se servia da água sulfurosa e termal da Fonte dos Macacos. Em 1889 foi fundado, por Pedro Sanches, outro estabelecimento para o mesmo fim, captando água da Fonte Pedro Botelho, no local onde está o parque infantil Darcy Vargas. Ali, a água sulfurosa subia até os depósitos por pressão natural. O balneário não existe mais. Em seu lugar foram construídas, no final dos anos 20, as Thermas Antônio Carlos, um dos mais belos prédios do município.

Poços recebeu seu primeiro visitante ilustre, o Imperador Dom Pedro II, em outubro de 1886. Ele esteve na "freguesia", acompanhado da imperatriz dona Teresa Cristina, para a inauguração do Ramal da Estrada de Ferro Mogiana. Três anos depois, em 1889, o município foi desmembrado do distrito de Caldas e elevado à categoria de vila e município. Seu nome tem relação com a história da Família Real Portuguesa. Na época em que foram descobertos os poços de água térmica e sulfurosa e, o município de Caldas da Rainha, em Portugal, já era uma importante terma utilizada para tratamentos e muito frequentada pela família real. Caldas possui o mais antigo hospital termal em funcionamento no mundo, desde o século XVI. Como as fontes eram poços utilizados por animais, veio o nome Poços de Caldas. 

A prosperidade e o luxo tiveram seu grande momento em Poços de Caldas enquanto o jogo esteve liberado no Brasil. Pelos salões do Palace Casino e do Palace Hotel desfilava a nata da aristocracia brasileira e até de outros países. O presidente Getúlio Vargas tinha uma suíte especial no hotel, com a mesma decoração da que ele usava no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, então capital do país. O quarto ainda hoje preserva os móveis e o estilo da época. Mas uma das maiores atrações do hotel continua sendo sua piscina térmica, construída num suntuoso salão sustentado por colunas de mármore de carrara. 

Dentre os artistas que passaram pelo Palace Casino naquela época áurea incluem-se Sílvio Caldas, Carmem Miranda, Orlando Silva e Carlos Galhardo. Estiveram também em Poços de Caldas personagens ilustres como Rui Barbosa, Santos Dumont, o poeta Olavo Bilac e o romancista João do Rio. Entre os políticos, o interventor de Minas Gerais durante o Estado Novo, Benedito Valadares, e o presidenteJuscelino Kubitschek, entre outros, foram também presenças constantes. 

A proibição do jogo, em 1946, e a invenção do antibiótico tiveram forte impacto para o turismo no município. O termalismo deixou de ser a maneira mais eficaz de tratar as doenças para as quais era indicado. E os cassinos foram fechados. A economia de Poços sofreu um grande abalo, mas logo encontrou uma alternativa ao entrar no "ciclo da lua-de-mel", quando tornou-se elegante passar as núpcias no município e o turismo conseguiu fôlego para sobreviver. Depois deste período, o perfil do turista que visita Poços mudou. A classe média e grandes grupos passaram a frequentar as termas, a visitar as fontes e outros pontos de atração do município, antes restritos à elite. 

Em 2006, o município realizou investimentos para aumentar o fluxo de turistas, explorando outros belos atrativos de que dispõe, para pessoas de todas as idades e gostos, como o turismo ecológico, cultural, de aventura e esportes radicais.


Bandeira

A bandeira municipal de Poços de Caldas tem a forma retangular, oitavada de verde, com retângulo branco central, onde é aplicado o Brasão de Armas do município e de onde partem oito faixas iguais nas cores branco, amarelo e azul que servem de separação das oitavas dispostas duas a duas no sentido horizontal, vertical, em banda e em barra.

O brasão ao centro representa o Governo Municipal, cuja influência e poder são irradiados a todos os quadrantes do território municipal, simbolizados pelas faixas que partem o retângulo central; as oitavas, assim constituídas representam as propriedades rurais existentes nesse território. A grande incidência da agricultura no município é retratada pela cor verde da bandeira.

Símbolo Heráldico do Município (Brasão)



Hino Oficial do Município
Letra e Música: José Raphael dos Santos Neto

Poços de Caldas Sorriso!
Cidade Primaveril!
Do Brasil és paraíso,
Paraíso do Brasil!
Meu coração prisioneiro
É do Recanto Encantado,
Dêsse povo hospitaleiro
Que trago n'alma gravado.
És ramalhete de rosas,
De cravos e flôres mil!
És Estância Esplendorosa,
Orgulho do meu Brasil!
Teus bosques, fontes e lagos,
Tuas matas verdejantes...
São da lembrança os afagos
Para teus filhos distantes.
Minha Eterna Enamorada!
Poços de Caldas, querida.
És da Poesia morada...
Para os encantos da Vida!
Preciosa joia engastada
Na bela Minas Gerais
16Terra por todos amada
Que não se esquece jamais!

Feriados Municipais
13 de Maio – Dia de São Benedito
06 de Novembro – Aniversário de cidade

Geografia

Sua população, conforme contagem populacional fixa de 2010, é de 152.496 habitantes, sendo o município mais populoso do sul do estado. Sua população flutuante é de 265.580 habitantes.[carece de fontes] A área é de 545,7 km² e a densidade demográfica de 264,58 hab/km². O município fica situado em uma região vulcânica já extinta, no sopé da Serra de São Domingos.

Os municípios limítrofes são os mineiros Botelhos e Bandeira do Sul a nordeste, Campestre a leste, Caldas a sudeste e Andradas a sul e os paulistas Águas da Prata a sudoeste, São Sebastião da Grama e Divinolândia a oeste e Caconde a norte. Faz divisa também com os distritos: Palmeiral, MG (Botelhos); Campestrinho, SP (Divinolândia) e São Roque da Fartura, SP(Águas da Prata).


O município localiza-se numa área de transição entre dois biomas: o Cerrado e a Mata Atlântica, entretanto, predomina o bioma Mata Atlântica.[carece de fontes]

Aspectos Geográficos

Área
Área Urbana: 91 Km2
Área Rural: 456 Km2
Área Total do Município: 547,26 Km2

Altitude
Altitude: 1.186 metros
Altitude máxima: 1.686 metros (Cristo Redentor)

Latitude
21º 50’20”

Longitude
46º33’53”


Hidrografia

A bacia hidrográfica do município é representada pelo Rio Pardo, tendo como afluente principal o Rio Lambari. 



As principais drenagens observadas no Planalto de Poços de Caldas mostram um padrão do tipo ramificado de escoamento lento. Tais características são observadas na parte central do referido planalto, enquanto as bordas mostram rupturas topográficas mais abruptas, permitindo a ocorrência de saltos, cachoeiras e cataratas. 


O grande dreno do Planalto é o Rio das Antas, que adentra nosso município nos limites com o município de Andradas, passa pela Alcoa, é barrado na represa do Bortolan, forma o Véu das Noivas, passa pelo Estádio Municipal, recebe o Ribeirão de Poços, forma as Cascatas das Antas e Andorinhas e já com o nome de Rio Lambari, deságua no Rio Pardo. 

Entre os principais rios da região pode-se citar o Rio Pardo, tendo como afluentes o Rio Lambari no município de Poços de Caldas, o Rio Verde e o Taquari no município de Caldas. No território do município destacam-se o Rio Pardo, o Rio Lambari, o Ribeirão de Poços e os
córregos da Serra e de Caldas, que cortam toda a zona urbana do município, o Ribeirão do 
Cipó e o Ribeirão da Ponte Alta que forma a represa Saturnino de Brito



Clima
O clima de Poços de Caldas, segundo a classificação de Koppen é do tipo Cwb –mesotérmico com inverno seco e verão brando. O clima local pode ser classificado como subtropical, diferenciando-se dos registrados no sul do Brasil principalmente pela irregularidade pluviométrica. 

Duas estações climáticas típicas são definidas: o inverno de abril a setembro, com temperaturas mais baixas e menores índices pluviométricos (temperatura média de 15º C e total de 315 mm de chuvas) e o verão de outubro a março com temperaturas mais elevadas e
maiores precipitações (temperatura média de 21º C e total de 1430 mm de chuvas). A média pluviométrica anual é de 1745 mm e a temperatura média é de 17,6ºC. As temperaturas mínima e máxima absolutas registradas foram de 6,0º C negativos e de 31,7º C positivos respectivamente. 

A umidade relativa média é de 79%, e o número de dias de chuva de aproximadamente 190. Ocasionalmente ocorrem geadas, principalmente durante os meses de maio, junho e julho.

Os ventos se apresentam como moderados, na direção NE e com velocidade de 10 a 15 Km/hora. Com a entrada de frentes frias no Planalto a direção dos ventos pode se inverter passando a SW – W.

Municípios Limítrofes
Minas Gerais: Botelhos e Bandeira do Sul (norte), Caldas (leste), Andradas (sul).
São Paulo: Águas da Prata, São Sebastião da Grama, Caconde e Divinolândia (oeste)

Distâncias entre as principais cidades






Transportes

Principais vias de ligação urbana

Avenida João Pinheiro - principal via de ligação do Centro da cidade com a Zona Oeste e com o Estado de São Paulo e seus municípios, dentre os quais São Paulo, Campinas e Ribeirão Preto(ambos num raio de 200 km da cidade).

Avenida Presidente Wenceslau Braz - principal via de ligação do Centro da cidade com a Zona Leste e cidades vizinhas, com Bandeira do Sul, Caldas e Botelhos, além de ligar a rodovias que dão acesso à Capital e ao Rio de Janeiro.

Avenida Alcoa - principal via de ligação do Centro da cidade com a Zona Sul e a cidade de Andradas. Também dá acesso ao Estado de São Paulo.

Vias de ligação urbana secundárias
Avenida Champagnat - paralela com a João Pinheiro liga o Centro a alguns bairros da Zona Oeste e com a saída para SP.
Avenida Cel. Virgílio Silva - paralela com a Wenceslau Braz liga o Centro a boa parte dos bairros da Zona Leste e com a sáida para BH e RJ.

Vias de acesso

Aéreo
Poços possui um aeroporto inaugurado em 1937, o Aeroporto Embaixador Walther Moreira Salles (código IATA: POO; código ICAO: SBPC), é um aeroporto regional e atende o sul de minas e leste paulista. Administrado pela prefeitura e serviço de auxilio à navegação aérea realizado pela INFRAERO (Grupo de Navegação Aérea-GNAPC). O governador de Minas Gerais liberou R$ 15 milhões para a reforma que inclui aumento da pista para 2.200 metros de extensão, construção de nova estação de embarque/desembarque ao lado da existente, sendo instalados modernos acessórios, tais como raio-X e esteiras de bagagem. Ainda, o aeroporto contará com uma brigada de incêndio e todos os equipamentos de segurança de voo, pouso e decolagem através de instrumentos de última geração. Em negociações já adiantadas a empresa aérea Azul deverá operar no município.

Rodovias
As Principais rodovias da cidade são a BR 459 que liga Poços de Caldas à Rodovia Presidente Dutra BR 116, e a BR 267, que liga a cidade à Rodovia Fernão Dias BR 381.Obs a BR 459 também liga a Rodovia Fernão Dias(Fonte Google Maps)

Ferrovias
A cidade tem uma ferrovia apenas para trens cargueiros, que fazem o transporte de bauxita de alumínio entre os estados de MG e SP. Está andamento o retorno da malha ferroviaria do trecho Poços de Caldas a Campinas.

Ônibus
A cidade tem 53 linhas ônibus urbanos, que abrange todo o município. Possui linhas inter-municipais que ligam a cidade a São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília, Campinas, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, Juiz de Fora, entre outras, além das cidades vizinhas. A linha Poços-São Paulo (com escala em Campinas) operada pela Viação Cometa, tem ônibus saindo das duas cidades de meia em meia hora. As empresas principais que operam linhas rodoviárias em Poços são: Viação Cometa, Rápido Campinas, Rápido D'Oeste, Gardênia, Santa Cruz e Gontijo.

Shoppings
Paço das Águas Shopping
Shopping Gibimba
Shopping Poços de Caldas

Comunicação
Jornais
Jornal da Mantiqueira
Jornal da Cidade
Jornal de Poços
Jornal Folha Popular
Jornal Brand News
Jornal da Segunda
[editar]Revistas
Agito Vip Magazine
A Recreativa Palavras Cruzadas
In Magazine
LaCrème
Poços Hoje
O Varejo
Revista Pro Moto
Opaua
[editar]Rádios
Rádio Cultura AM (1350 kHz)
Rádio Difusora AM (1250 kHz)
Rádio Jovem Pan FM (104,1 MHz)
Rádio Libertas FM (99,5 MHz)
Rádio Novo Tempo FM (97,5 MHz)
Rádio Record Aleluia FM (96,7 MHz)
Rádio Comunidade FM (87,9 MHz)
Rádio Nativa FM (94,9 MHz)
[editar]Televisão
TV Poços (afiliada Rede Minas e TV Cultura)
TV Plan (afiliada TV Brasil)
EPTV/Rede Globo
SBT/TV Alterosa (Sucursal Poços de Caldas)
Tv Horizonte Em implantação